Sala de Aula

Comitê Municipal autoriza retomada das aulas presenciais em Divinópolis a partir do dia 5 de outubro; retorno será facultativo

O Comitê Municipal de Enfrentamento ao Coronavírus autorizou, após reunião nesta quarta-feira (23), a volta das aulas presenciais nas escolas do município a partir do dia 5 de outubro deste ano. Conforme decisão, poderão retornar alunos do ensino fundamental ao superior. Contudo, o retorno será facultativo.

Entretanto, para que as instituições voltem a funcionar, os diretores deverão apresentar à Vigilância Sanitária um plano de retorno. O documento deverá ser entregue até a próxima sexta-feira (25) e deve seguir todas as exigências do protocolo municipal elaborado pela Prefeitura.





Nesta quarta-feira, as secretarias estaduais de Saúde e Educação anunciaram que, a partir da próxima semana, instituições de ensino superior públicas e privadas podem retomar aulas presenciais em Minas Gerais. As escolas de educação básica poderão voltar a partir do dia 5 de outubro.

Protocolo

O Protocolo Municipal para Retomada das Aulas foi publicado no site da Prefeitura. O Comitê irá se reunir semanalmente para avaliar os números da Covid-19 no município, além de deliberar sobre a manutenção das atividades.

O documento prevê exigências para o retorno das aulas, como apresentação dos cartões de vacinação de todos os alunos em dia, a obrigatoriedade do distanciamento social e uso de máscara por funcionários e estudantes.https://tpc.googlesyndication.com/safeframe/1-0-37/html/container.html

No caso de crianças pequenas ou pessoas que não podem utilizar a máscara facial, os mesmos deverão usar o protetor facial (face shield); caso haja impossibilidade, deverá ser mantido o distanciamento social de pelo menos 2 metros.

Abaixo, veja algumas políticas e procedimentos que devem ser adotados por todos para o retorno das aulas na cidade.

  • Desenvolver um plano para realizar verificações diárias de saúde de funcionários, estudantes e visitantes, conforme possível, e de acordo com as leis e regulamentos de privacidade aplicáveis. Por exemplo, a triagem da temperatura e/ou verificação de sintomas;
  • Implementar sinalizações no chão, balcões e outros lugares que garantam o distanciamento social em caso de filas;
  • Adotar protocolos de limpeza e desinfecção de ambientes e superfícies que contenham processos e produtos eficazes para coronavírus. O cronograma para a limpeza e desinfecção de rotina deve ser visível e deve incluir: superfícies tocadas com frequência: mesas, maçanetas, grades entre outras; espaços comuns: como salas de aula, banheiros, lanchonete, biblioteca, área administrativa entre outras existentes na escola (piscinas, banheiras de hidromassagem e playgrounds de água); objetos compartilhados: equipamentos de ginástica, materiais de aulas práticas, de arte, jogos entre outros;
  • O aluno deverá levar seu copo para a escola. A higienização das mãos com água e sabão ou álcool em gel deve ser feita ao entrar nas escolas, após a utilização de banheiros, e antes e depois do lanche;
  • Estabelecer fluxos de entrada e saída para as aulas que minimizem a aglomeração de estudantes e de pais/guardiões;
  • Opções de oferta de horários para estudar flexíveis que minimizem contato como turnos escalonados;
  • Desenvolver um plano para monitorar as ausências de estudantes;
  • É vedado o uso de bebedouros de esguicho, pois o compartilhamento destes tem elevado potencial de risco de transmissão da Covid-19;
  • Instalar barreiras físicas, como proteções contra espirros e partições, em áreas onde é difícil para os indivíduos permanecerem pelo menos 1 metro de distância como por exemplo mesas de recepção;
  • Os funcionários que estiverem controlando a entrada e saída devem estar adequadamente paramentados com máscara facial cirúrgica, luvas, jaleco ou capote protetor;
  • Manter contato regular com as autoridades de saúde locais e revisar as políticas relevantes das agências reguladoras locais/estaduais e pedidos de atualizações.

Caso alguém fique doente, as seguintes medidas devem ser adotadas:

  • Não permitir que indivíduos doentes a não voltem à escola até cumprirem o período de isolamento em casa;
  • Conforme gravidade dos sintomas do estudante, docente ou pessoa do apoio, acionar familiares, responsáveis ou Samu para transportar indivíduos para casa, para uma unidade de saúde ou serviço de urgência e emergência;
  • Fechar as áreas usadas por uma pessoa doente e não as use até depois de limpá-las e desinfetá-las;
  • Se telefonar para uma ambulância ou levar alguém para uma unidade de saúde, alerte-os com antecedência de que a pessoa pode ter Covid-19 e garanta a paramentação e proteção do responsável pelo transporte para que este fique protegido;
  • Notificar à autoridade sanitária o mais breve possível e não mais que em 24 horas os contatos próximos deste para acompanhamento, nesta incluir todos os que residem em mesmo domicílio, mesmo que não sejam da mesma sala de aula ou turno do suspeito.

Mais orientações e medidas que devem ser seguidas pelas instituições, alunos, pais ou responsáveis, estão disponíveis no Protocolo Municipal para Retomada das Aulas.

Copyright © G1

Leave a Reply